PROJETO DIÁLOGOS ENTREGUES AO SABOR DO IMPONDERÁVEL

Publicado: agosto 20, 2015 em Crônicas Urbanas

10. em algum lugar no Aeroporto Internacional de Guarulhos / a bola de fogo adormeceu na terra do sol nascente / paradoxo / agora, aqui dentro, vejo pela parede de vidro os primeiros raios de sol lá no horizonte…. / um livro está deitado num banco com três lugares, / encravado sobre um chão de mármore,/ com os reflexos das luzes fluorescentes lá em cima, / num teto com barras de aço / o livro está no banco em silêncio, / esperando um leitor generoso que movimente suas páginas, / depois o acomode na prateleira de uma biblioteca, / ou, / quem sabe, / compartilhe com outros para experiências intercambiáveis, / deixemos esses diálogos entregues ao sabor do imponderável… / e sigamos… São Paulo – SP – Brasil.

Foto e vídeo

SAM_3776SAM_3777

11. em algum banco de ferro, / ou um chão brilhante / enquanto isso transeuntes seguem em direção ao portão de embarque / em alguns minutos um escriba também seguirá, / com passos apressados vai seguindo como um andarilho errante… / o livro fica quieto e deitado no banco sobre um chão de mármore… São Paulo – SP – Brasil.

Foto e vídeo

SAM_3779SAM_3780

m.t.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s